Ser o síndico do condomínio é uma tarefa que exige muito conhecimento. Quem assume a função deve saber lidar com a complexidade da vida coletiva e entender principalmente de gestão.

Cada vez mais essa função se torna desafiadora, devido a estrutura dos condomínios e a legislação que muda constantemente. Entre os conhecimentos, um síndico deve entender de temas do âmbito trabalhista, tributário, cível, jurídico, legislativo e sobre ter um bom relacionamento com os colaboradores do condomínio, condôminos e prestadores de serviço.

As obrigações de um síndico estão previstas no Código Civil (artigo 1.348) além do que determina a Convenção do Condomínio e Regimento Interno, que muda de condomínio para condomínio.

Para quem irá assumir a função no próximo ano ou pretende concorrer ao cargo no seu condomínio, temos algumas dicas que podem ajudar bastante na função.

  1. Consulte sempre o Código Civil, principalmente o que rege a Lei do Condomínio.
  2. Leia atentamente a Convenção e o Regimento Interno. Eles são os principais guias para sua gestão.
  3. Veja junto a administradora qual instituição financeira atende o condomínio para alterar a assinatura e estreitar o relacionamento com os gerentes.
  4. Solicite junto a administradora a relação de inadimplentes e as certidões negativas em nome do condomínio.
  5. Faça uma vistoria completa das áreas comuns, com fotos para repassar aos membros do conselho.
  6. Converse com o zelador, ele com certeza conhece muito bem a rotina do condomínio e pode ajudar você com alguma dica.
  7. seguro do condomínio é obrigatório. Converse com o corretor responsável para ter acesso a apólice e saber detalhe das coberturas.
  8. Mensalmente os condôminos devem ter acesso a prestação de contas do condomínio. Veja com a administradora do condomínio a melhor forma de apresentar os resultados da sua gestão.
  9. Consulte como estão os extintores, placas de sinalização, hidrantes, para-raios, saídas de emergência e se as outras manutenções – como dos elevadores – estão em dia.
  10. Procure preparar bem a pautas das assembleias com tempo e dinamismo para ter mais participação dos moradores.
  11. Tenha uma comunicação assídua e contínua com os moradores. Assim eles se sentem mais integrados com o condomínio.