Por: BRcondos

Além das atribuições legais, cabe aos síndicos muitas vezes a missão de orientar, conscientizar e – quando necessário – multar aqueles condôminos que cometem infrações. Isso é bem comum na maioria dos condomínios e por este motivo o síndico precisa ter jogo de cintura, autoridade e muita paciência para que a gestão não vire um verdadeiro caos.

Conversando com alguns síndicos da nossa rede, selecionamos dicas para ajudar na gestão condominial em 2018, algumas inclusive previnem situações mais complexas.

Vamos lá.

  • Para administrar o condomínio é preciso conhecê-lo, e isso não é apenas conhecer a situação dos moradores, mas também de questões jurídicas, contábeis, financeiras e fiscais. Nossa dica é que o síndico busque novos conhecimentos, estudos, livros e cursos conforme seu condomínio e vida profissional necessite.
  • É ideal manter um bom relacionamento com os funcionários, principalmente o zelador e o porteiro. Eles são sempre solicitados pelos condôminos e têm um bom conhecimento do que está acontecendo no dia a dia do condomínio e conhecem o perfil de cada morador.
  • Sempre defenda os interesses coletivos. Em uma discussão entre condôminos, seja sempre imparcial, pondere a situação e não entre em problemas particulares dos moradores.
  • Seja acessível. Tente ficar disponível para ouvir os condôminos e funcionários ao menos uma vez a cada 15 dias.
  • Seja proativo. Faça pesquisas de opinião, aproxime-se dos condôminos, sugira confraternizações ou atividades para as crianças, seja exemplo com boas atitudes.
  • Não seja autoritário, o perfil do síndico “linha dura” ficou no passado.
  • Faça o uso correto de informativos para comunicar assembleias ou eventos com antecedência.
  • Especifique o máximo possível todas as ações efetuadas em sua gestão.
  • Sugira, no mínimo, 3 empresas diferentes (entre as 10 melhores do mercado) antes de contratar uma prestadora de serviços para o prédio ou fazer uma compra. Compartilhe todos os orçamentos